sexta-feira, 28 de novembro de 2008

cintilância

desde que brota
desejante
vai umedecendo de vida todo o curso

num remanso
embora feita de assossego
embora pura harmonia
inacessível e mansa
branca e elegante se faz garça

e num segundo de descuido
deixa-se fotografar
desnuda

12 comentários:

Silvinha disse...

Querida amiga,o Blogueiro Reporter, não é só p/ blogueiros experientes, se fosse tb não estaria lá.
Ainda te espero nessa rede, vc fará amigos e poderá ter dicas p/ seu blog, q é lindo por sinal.
Bom fim de semana.
Bjos

Gerusa Leal disse...

Tá bom, Silvinha, você me convenceu...rs Fico feliz que tenha gostado do blog. Mas eu preciso mesmo de dicas. Vou me integrar ao Blogueiro Repórter. Beijos e bom fim de semana procê também.

fred disse...

Ótimo poema. Gostei muito. Parabéns!

Gerusa Leal disse...

Obrigada, Fred. Fico feliz que tenha gostado.

Mehazael disse...

Oi, Gerusa. Vim fazer parte da sua "fortuna" crítica. Gostei do poema. Tem uma beleza sublime.
Mas também devo ser sincero que já li outros poemas melhores teus (mais pra trás no blog). Mas certamente já está melhor do que eu. hehehe
Não comento mt pq sou novo por aqui. Não vou ficar me metendo a galo. Mas já vim dar a minha mensagem e dizer que, honestamente, não são muitos textos na internet (especialmente de blogs) que conseguem prender a atenção e me fazer ler até o final, mas o que eu vi aqui, consegui ler sem problemas. Deve ser um bom sinal. hehehe
Abraços.

Gerusa Leal disse...

Oi, Mehazael.
Brigada, brigada, brigada. Concordo com você, Cintilância não é dos meus melhores. O que eu pensei é que a gente também precisa dar a cara à tapa...rs Ficar postando só premiado é covardia, né?...rs
Você ter lido todos os textos e poemas do blog são um retorno magnífico pra mim. Não pretendo ser hermética nem prolixa por aqui. Acho que blog não é pra isso. Esse mês e o próximo estou desacelerando um pouco mas prometo não demorar demais a atualizar...rs
Parabéns também pelo Miragens no deserto. Avisa das atualizações, gosto do gênero em que você cria.
Abraço

Márcia disse...

Esses versos finais são um achado, Gerusa.

Gerusa Leal disse...

Brigada, Márcia.

josé terra disse...

Parabéns!

Gerusa Leal disse...

Obrigada, José.

Hideraldo Montenegro disse...

adorei "desejante". Estes achados são uma pérola que só poetas e a poesia permite. Na verdade, o poema todo é muito bom.

Gerusa Leal disse...

Não é, Hideraldo? Achados, que às vezes custa escavar ou mergulhar fundo para descobrir, outras, caem em nosso colo feito presente, brotam da terra em frente aos nossos olhos. E viva a poesia. Obrigada pelo comentário.
Abraço