quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

quando

Quando achava que já não havia esperança, uma bem verde pousou-lhe na janela.

7 comentários:

Assis de Mello disse...

Oi Gerusa,
Estou adorando ler seu blog; escrita de primeira qualidade.
Te linkei.
Um beijo,
Chico

Gerusa Leal disse...

Chico, que alegria você me dá. Obrigada. Vou te visitar e te linkar também.
Beijos

Assis de Mello disse...

Gerusa,
Cheguei ao Flor de Gelo a partir do Diversos Afins. Muito bom seu poema lá. Vamos nos lendo !!
Beijão !!

Wellington de Melo disse...

Adicionei teu blog em minha lista de links!

Beijos!

Leila Andrade disse...

Que a esperança nos acompanhe em todas as jenleas que abrirmos.
Fico feliz por compartilhar com você a beleza da poesia.
Muito sucesso, querida, você merece.
Beijão.

Leila Andrade disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gerusa Leal disse...

Leila, mais que esperança, sonhos, sonhos que nos impulsionem a realizações. E que a poesia jamais nos abandone. Obrigada pela acolhida no belíssimo Diversos Afins.