sábado, 9 de maio de 2009

um haicai recifense

entre os dedos
do pé da árvore
cócegas de grama

6 comentários:

Eurico disse...

Belezura de haicai.
Abraço fraterno.

Mehazael disse...

Adoro Haicais.
Acontece que estudo Japonês (como graduação mesmo, Bacharel em Português/Japonês) e fiz alguns trabalhos a respeito. No começo, odiava, mas depois fui gostando cada vez mais. Legal mesmo é conseguir ler no original (não, ainda não consigo. Não bem, pelo menos. Só um pouquinho, hehehhe).
E o teu ficou mt bom. Gostei (como sotumo gostar dos teus poemas em geral).
Bjs

Gerusa Leal disse...

Sou meio chegada à cultura oriental. Quanto aos haikais, tivemos aqui, num festival de literatura, uma oficina com Alice Ruiz. Esse é um dos que foram produzidos durante a oficina, e editados, em uma plaquete, pela Fundação de Cultura da Cidade do Recife. Esse não respeita rigorosamente o número de sílabas do haikai tradicional, mas tem o espírito do haikai, o haimi, e pelo humor está mais para senryu...rs Mas como é recifense, vale...rs Depois traduz ele pro japonês e manda pra mim...rs
Brigada pela visita e pelo comentário, Marcelo.
Beijos

Biagio Pecorelli disse...

uma pequenina colossal beleza...

tão grande, gerusa, em 3 versos.
parece olhar de criança, animando as coisas naturais e inertes.

volto pra ler mais.

beijo

Gerusa Leal disse...

Brigada, muito, Biagio, pela visita e pela beleza e delicadeza do comentário. Volte sempre, é bem-vindo.

Gerusa Leal disse...

Obrigada, Eurico, pelo comentário.
Abraço